Conselhão de Lula se reúne pela 3ª vez nesta quinta (27); saiba o que ele é

Grupo criado em 2003 foi extinto e recriado 20 anos depois

Nesta quinta-feira (27), o presidente Lula faz em Brasília uma nova reunião do chamado Conselhão.

O encontro tem previsão de começar às 9h, no Palácio do Itamaraty, e contará com a presença do vice-presidente, Geraldo Alckmin, do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, entre outros ministros e autoridades.

A expectativa é que Lula aproveite o encontro e sancione o projeto de lei que estabelece regras para elaboração de um plano de adaptação às mudanças climáticas no Brasil, além da taxação de importados.

O que é o Conselhão?
O Conselho de Desenvolvimento Econômico Social Sustentável (Conselhão) foi criado em 2003, no início do primeiro governo Lula, como marca da gestão petista.

O objetivo do grupo é constituir um canal de diálogo entre o Executivo e a sociedade.

Foi extinto em 2019, no início do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Mas acabou sendo recriado por Lula, já no terceiro mandato dele, em maio de 2023.

Ao rebatizar a estrutura, Lula adicionou o termo “Sustentável” ao nome, a fim de enfatizar o cenário de mudanças climáticas.

De acordo com o decreto de criação, o Conselho poderá instituir comissões temáticas e grupos de trabalho destinados ao estudo e à elaboração de propostas sobre temas específicos.

Quem participa?
O Conselhão é formado por diversos setores da sociedade civil. Há empresários, sindicalistas, representantes de movimentos sociais, do setor financeiro, do agronegócio, de fintechs, comunidades indígenas, entre outros.

Os 245 integrantes participam voluntariamente, sem receber remuneração.

O participantes são responsáveis por assessorar o Presidente da República na formulação de políticas e diretrizes destinadas ao desenvolvimento econômico do país.

Edições
Essa será a 3ª reunião do grupo no atual governo.

As reuniões anteriores do Conselhão ocorreram dezembro do ano passado e maio deste ano.

No último encontro, destinado a discutir a calamidade no Rio Grande do Sul, os representantes buscaram unir esforços e ampliar o apoio ao estado, após os estragos causados pelas fortes chuvas.